À deriva. Carhel Gonsil.

À deriva.

Ela é como um abissal abismo,

Absinto em mim. Rum em carvalho.

Surto de um amor singelo.

Absorto, espero.

.

E eu: louco?!

Nado em seu mar congelado.

Cortando soluços, me afogo

Em meu choro abafado.

.

Haverá uma ilha em seu corpo?

Um refúgio de um náufrago inveterado?

Cavernas úmidas e prisão eterna?

.

Nesta praia darei meu último canto.

Sofrendo, confrontando e confortado.

Salve! Areia branca e coqueiro solitário.

Anúncios